"Já que o mundo se encaminha para um delirante estado de coisas, devemos nos encaminhar para um ponto de vista delirante. Mais vale perecer pelos extremos do que pelas extremidades" Jean Baudrillard

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Sobre a sociogênese da Sociologia e da Economia - On the Sociogenesis of Sociology. Sociologisch Tijdschrift, 11, pp. 14–52. 1984.

Capítulo 6 do livro Escritos & ensaios: Norbert. Elias em perspectiva, vol. 1: Estado, processo, opinião pública. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

Trecho

"Como uma ciência configuracional, a sociologia estava em ascensão, mas suas próprias características como tal ainda não estavam muito claras. Apesar dessas barreiras, os primeiros sociólogos lançaram luz sobre a natureza da sociedade, sobre muitas de suas características, sobre seu desenvolvimento como configuração de pessoas, como um conjunto ordenado de funções que as interconectavam. Nesse sentido, agiram como exploradores e observadores num terreno ainda em grande medida desconhecido. Fizeram da sociedade como tal seu objeto de estudo. Tentaram determinar a estrutura e os estágios de seu percurso. Para tanto, construíram conceitos novos e mais impessoais ou procuraram despir antigos conceitos, em certa extensão, de significados mais apropriados ao nível individual de análise. Falavam de “leis do desenvolvimento social” ou “forças sociais”, ou ainda “relações de produção”. Em geral, os sociólogos, mais que os economistas, reconheciam na sociedade uma ordem específica de eventos e procuravam esclarecê-la."

Nenhum comentário:


Complexidade de um mundo carente de inteligibilidade sobre suas próprias questões...