"Já que o mundo se encaminha para um delirante estado de coisas, devemos nos encaminhar para um ponto de vista delirante. Mais vale perecer pelos extremos do que pelas extremidades" Jean Baudrillard

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Marcel Mauss - Sociologia e Antropologia by Coleções Nerds


Título do Livro

SINOPSE

Prefácio: Georges Gurvitch
Autor: Marcel Mauss
Tradução: Paulo Neves
Introdução: Claude Lévi-Strauss
Obra [capa]: Elizabeth Jobim
Idioma: Português

Publicado na França, em 1950, após a morte do autor, este volume reuniu em livro os mais importantes ensaios do iniciador da antropologia social. Estes escritos clássicos sobre corpo, magia, troca, ideia de morte e noção de pessoa pautaram linhas de pesquisa nas ciências sociais e são, atualmente, leitura obrigatória em cursos universitários. Marcel Mauss (1872-1950) foi pensador de excepcional erudição, tendo influenciado figuras tão diversas como Sartre, Lévi-Strauss e Bataille. O impacto de suas ideias fez-se sentir também na psicologia, linguística, filosofia e história, pela novidade de sua concepção dos fenômenos sociais.

OPINIÃO DOS LEITORES

  • Pablo Moraes
    08/03/2010


    A tradução está repleta de preciosismos que acabam por converter toda a coloquialidade do francês de Marcel Mauss em uma verborragia intelectualista monocromática. Vejam, por exemplo, na página 406, a utilização do vocábulo "opossum" em lugar do nosso bom e velho amigo "gambá". Apesar disto, a leitura de Marcel Mauss é instigante e deveria ser obrigatória para todos os estudantes e mesmo para a douta ignorância que impera entre os grande intelectuais brasileiros.

    A MELHOR PARTE VEM AGORA:

Nenhum comentário:


Complexidade de um mundo carente de inteligibilidade sobre suas próprias questões...