"Já que o mundo se encaminha para um delirante estado de coisas, devemos nos encaminhar para um ponto de vista delirante. Mais vale perecer pelos extremos do que pelas extremidades" Jean Baudrillard

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sugestão CBS de Filme - MONDOVINO

Sinopse: Documentário sobre a globalização da produção de vinhos e sua conseqüente padronização de sabores e cores. Mostra como os pequenos produtores estão sendo incorporados pela Mondavi, grande conglomerado norte-americano que domina o mercado mundial de produção e distribuição de vinhos. Relata-nos como a 'crítica enóloga oficial' foi criada em 1982 por Robert Parker, um estadunidense de caráter duvidoso que conseguiu grande espaço na imprensa dando suas impressões a respeito da bebida e conferindo-lhes notas que passaram a servir de parâmetro para a cotação das garrafas e, por conseguinte, para o sucesso ou o fracasso de uma vinícula. O gosto de Parker tornou-se o padrão. A partir daí, para não perder dinheiro, os produtores começaram a alterar seus produtos, gerando uma transformação em massa que retirou a identidade própria da bebida. Entrevista longamente Michel Rolland, uma espécie de discípulo de Parker que foi contratado pela Mondavi para cuidar de seus vinhos e garantir seu paladar enquadrado no modelo estabelecido como padrão de qualidade. Denuncia a manipulação de preços e de mercado promovida pela revista Wine Spectator que, com suas reportagens e cotações dita quem sobe e quem desce, numa espúria relação com o conglomerado Mondavi. Viaja pelo interior da França para colher depoimentos dos vinicultores que lutam contra a invasão multinacional, principalmente nas regiões do Languedoc Roussillon e da Borgonha, já que a região de Bordeaux, valendo-se da grande fama, vendeu sua alma, produz milhões de garrafas equalizadas e reconfiguradas sob a ordem do capital internacional e vive do nome construído em séculos de bons vinhos. Revela como a Itália é muito mais propensa a ser comprada e dominada, sem oferecer resistência e importando-se apenas em manter marcas, grifes e status. O filme passa até pelo Brasil (Vale do São Francisco) e pela Argentina, país que também contrata os serviços de Michel Rolland para padronizar seus produtos. Na época de seu lançamento no cinema aqui no Brasil, a "imprensa" disse que Jonathan Nossiter era o Michael Moore francês; depois de assistir ao filme, constatei que se tratava de mais uma das inúmeras besteiras que nossos jornalistas adoram proferir sem a menor vergonha na cara. Nossiter não passa nem perto do estilo agressivo, invasivo e sarcástico de Moore. Ele é um 'gentleman' com todos os seus entrevistados e tem um estilo totalmente diverso de fazer suas 'denúncias'. Ele deixa as pessoas tão confortáveis com seus modos polidos e simpáticos que acaba gerando um ambiente favorável para que as máscaras apareçam como elas são. Tática inteligente e eficiente, mas que demanda um imenso auto-controle e uma grande dose de cinismo. Para quem gosta de vinho, é muito interessante ver este filme e perceber que, dificilmente, alguém chega, hoje em dia, principalmente no Brasil, a tomar algo que realmente preste.

Vinho virou coca-cola

Mondovino
dir. Jonathan Nossiter
roteiro: Jonathan Nossiter
França/ Itália/ Argentina/ eua, 2004
135 min.



Comentário CBS: O filme fornece um vasto material para comparações sobres as formas tradicionais de preparação do vinho para pequeno consumo com os processos racionalizados de produção do vinho como mercadoria. Fornece reflexões sobre o lugar da técnica no mundo  contemporâneo que, entre outras coisas, favorece o desaparecimento dos modos de preparação do vinho que estão mesclados com dinâmicas outras que não aquelas do consumo padronizado, ditados por experts sobre o assunto. Vale a pena ver!


2 comentários:

Diego Fernandes disse...

Olá pessoal, parabéns pelo trabalho. Que tal alguns livros do sociólogo Sergio Miceli; "Os intelectuais e a política do estado brasileireo"; "Mundialização e cultura" e outros mais! Valeu

Círculo Brasileiro de Sociologia disse...

Prezado Diego,

Obrigado pelo apoio. Vamos tentar providenciar os livros do prof. Miceli. Para futuras solicitações utilize o email: equipecbs@gmail.com.

Saudações,

Equipe CBS


Complexidade de um mundo carente de inteligibilidade sobre suas próprias questões...